24 de mar de 2013

O atleticano!



O que te faz ser atleticano?
Já me fiz essas perguntas diversas vezes. Formulei muitas ideias, raciocinei, analisei. Por fim, cheguei a conclusão.
Amor.
Todo atleticano é um ser apaixonado. Tresloucado, passional, insano.

Ele ama a vida. Ama o belo passe. Ama o belo futebol.
Vibra com a arrancada do centro-avante. Com o combate bem sucedido do zagueiro.
Chora feito menino, pois nele tem tudo que há de mais puro neste nobre sentimento.
O amor não segrega. Une todos, sem distinção alguma. Por isso a honrosa menção de "clube do povo de Minas Gerais."
Estado da liberdade. Aquele que amou e foi morto por buscá-la. Somos filhos dos cavaleiros da liberdade.
Como cavaleiros, o defendemos no campo de batalha verdejante com milhares de soldados. Ávidos por sangue, ávidos por vitória.
O escudo representa tudo. A farda, o manto preto-e-branco indica - não estamos para brincadeira.
Não temos limites. Radicais. Nossa vida é o 8 ou 80 sempre.
Pertubamos, causamos desconforto, admiração. Atleticano esquece da vida, menos do Galo.
Galo, animal reinante. Tua crista é o sinal de altivez. Defende tudo que preza. Não foge a briga, parece viver por elas. Quando luta, quando o sangue tenta em manchá-lo, inutilmente tenta fraquejá-lo. Mas é persistente. Vai até o fim. O fim de tudo. Para buscar a glória.
Os olhos da criança cintilam na mesma intensidade do idoso. Nem a vida consegue acabar com o amor. Pois ele é o único capaz de ser imortal.
Temos um pedaço da imortalidade. Porque somos atleticanos.
Porque amamos.
E fazemos tudo para honrar este amor.
"Clube Atlético Mineiro, uma vez até morrer!"

Parabéns Galo. Obrigado por existir, por complementar minha vida. Te honrarei até o fim dos meus dias.

Relacionados